Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Patrimônio Histórico e Cultural > Liderança Estratégica Militar
Início do conteúdo da página

Liderança Estratégica Militar

Publicado: Quarta, 13 de Julho de 2022, 12h55 | Última atualização em Terça, 19 de Julho de 2022, 16h52 | Acessos: 1324

Claudio Skora Rosty*

O Sistema de Educação e Cultura do Exército (SECEx) tem, dentre as suas missões, a atribuição de ser o indutor do desenvolvimento da Liderança no Profissional Militar, iniciando pela Liderança Tática ou Pessoal e atingindo seu ápice com a Liderança Estratégica.
A liderança militar é desenvolvida ao longo da carreira e tem início nas escolas de formação. No seu prosseguimento, a liderança continua a ser praticada, tanto nas ações diárias dos corpos de tropa, como nas escolas de especialização, aperfeiçoamento e altos estudos.

 

Figura 1 artigo patrimonio

FIG 1. LIDERANÇA MILITAR NO CORPO DE TROPA

 

Atualmente, o pensamento doutrinário sobre a liderança militar, no nosso Exército, está consubstanciado no Manual de Campanha C 20-10, Liderança Militar, publicado em 2011. Nesse manual identificamos três níveis do exercício da liderança: direto, organizacional e estratégico, sendo esse último caracterizado por uma maior interação com atores externos à Instituição. Normalmente, os oficiais generais, conforme seu cargo na estrutura política-militar do país atuam no nível estratégico.

Nos termos de Rowe (2002, p. 8), liderança estratégica é “a habilidade de influenciar outras pessoas a tomar, de forma voluntária e rotineira, decisões que aumentem a viabilidade em longo prazo da organização, ao mesmo tempo em que mantêm a estabilidade financeira em curto prazo”.
As competências que um líder estratégico deve possuir para conduzir sua organização ao sucesso, segundo Cardoso (2014), são: competência conceitual (marcação de referência, gerenciamento de problemas, visualização do futuro); competência técnica (pensamento sistêmico, capacidade interinstitucional, habilidade política e social) e competência interpessoal (construção de consenso, negociação e comunicação).


* O Cel Rosty é da turma de 1975 da Academia Militar das Agulhas Negras. Possui Doutorado em Ciências Militares pela ECEME e Pós Graduação em História Militar Brasileira pela UNESUL. Atualmente é pesquisador de História Militar do Centro de Estudos e Pesquisas de História Militar do Exército (CEPHiMEx) da Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército (DPHCEx).

registrado em:
Fim do conteúdo da página